CHÁ X INFUSÃO: SAIBA DIFERENCIÁ-LOS

Quem de nós nunca tomou um “chá” de hortelã ou camomila? Pois saiba que, essas folhas, flores ou ervas, colocadas em água quente, são na verdade, infusões e não chás!

Entenda melhor…

beneficios-do-cha-arabe2

Pode ser coisa semântica, a evolução do sentido das palavras atráves do tempo e da cultura, mas a verdade é que chá mesmo é aquele que vem de uma planta chamada Camellia sinensis. Esse pequeno arbusto, descoberto na China há séculos, produz diferentes tipos de chás que variam conforme o processamento.

Já as ervas que conhecemos e que fazem parte do nosso dia a dia, são consideradas infusões e são diferentes do chá, pois não tem origem na camellia sinensis. No Brasil, temos uma riqueza enorme de plantas que servem ao preparo de bebidas e são chamadas de chás. Em nossa cultura – como em muitas outras – aprendemos genericamente a chamar de chá diferentes infusões. O que se pode dizer é que todo chá é uma infusão, mas nem toda infusão é chá.

As infusões são chamadas, em inglês, de Tisanes (Tisanas) ou Herbal Teas e podem ser feitas com frescas ou secas flores, cascas de frutas, folhas ou raízes de plantas diversas e sementes. Elas não levam, em sua composição, nenhuma adição de chá.

Ingredientes de infusões podem servir para aromatizar e dar sabor a diferentes tipos de chá. Para isso, usa-se a base de chá (preto, verde, etc) e mistura-se com o complemento que desejar. Aí sim, são chamados chás. Neste caso, um blend de chá. Uma mistura de diferentes sabores.

Sinensis

A partir das folhas da Camellia sinensis é possível obter diferentes tipos de chás e, dependendo do tipo de tratamento a que são sujeitas, dividi-los nas seguintes categorias:

VERDE

As folhas são apenas passadas pelo calor, imediatamente após colheita, evitando, assim, a fermentação. O chá Gyokuro (gotas de orvalho), do Japão, é considerado um dos melhores – suas folhas são cobertas com tela antes da colheita e, assim, preservam a clorofila e perdem tanino, ficando adocicadas.

PRETO

As folhas sofrem um processo de fermentação que confere ao líquido um tom avermelhado escuro e um sabor intenso. As folhas são colocadas em tanques fechados até fermentarem. Depois elas são aquecidas e desidratadas.

OOLONG

Sofre um processo de fermentação muito curto. Uma secagem rápida é feita logo após a colheita. Depois as folhas vão para um tanque, para fermentar, mas o processo é interrompido no início. O sabor é suave. Este chá é o menos comum no mundo ocidental.

AROMATIZADOS

Qualquer chá, independentemente do tratamento pelo qual tenha passado, pode receber a adição de outras folhas, frutas secas ou flores, cujo sabor se mistura ao seu.

Fontes: mixologynews.com.br  /  aroma.ind.br  /  hannyguimaraes.com

Comentar via Facebook