15 DESTINOS INTERNACIONAIS PARA FUGIR DO DÓLAR ALTO

Esqueça o dólar…

Não, você não precisa descartar seus planos de viajar para fora por causa da alta do dólar. Ainda que alguns dos destinos preferidos dos brasileiros usem a moeda norte-americana como referência, o mundo não se resume a “Disneys” e “Nova Yorks”.

size_810_16_9_malas-de-viagem-e-aviao

Para mostrar algumas alternativas interessantes, o site Quanto Custa Viajar realizou um levantamento, a pedido de EXAME.com, com os 15 melhores destinos internacionais para escapar da alta do dólar.

Apesar de alguns deles serem distantes do Brasil e exigirem um investimento maior na passagem,  e outros chegarem a usar o dólar (como Quito, no Equador), a lista mostra quais são os destinos com menor custo diário dentre algumas das cidades mais buscados por turistas no mundo todo.

São lugares que, mesmo sofrendo alguma influência do dólar nos preços (afinal, o mundo todo sofre), por serem baratos, deixam a viagem para fora um pouco menos salgada, mesmo diante das atuais circunstâncias da economia brasileira.

Para chegar ao gasto diário de cada destino, principal critério levado em conta para a formação da lista, o Quanto Custa Viajar inclui os preços das principais atrações turísticas, os custos médios com transporte, as opções de hospedagem mais baratas da cidade e as despesas com refeições.

Confira a seguir os 15 melhores destinos para fazer sua viagem internacional sem sofrer (tanto) com as altas do dólar.

Santiago – Chile

Vista de Santiago do Chile
Vista de Santiago do Chile

Custo diário: R$ 80,00

Preço médio das passagens de ida e volta (a partir de São Paulo): R$ 910,29

Por que o destino está na lista, segundo o Quanto Custa Viajar: As passagens aéreas para Santiago são as mais baratas desta lista. Além disso, as principais atrações da cidade custam menos de 25 reais e os passeios para o Vale Nevado e a vinícola Concha Y Toro saem por menos de 150 reais, com traslado. A alimentação em Santiago também é barata, é possível jantar bem com 30 reais (com direito a vinho da casa).

Curaçao – Caribe

Praia de Cas Abao, também chamada de Grote Knip, na ilha caribenha Curaçao
Praia de Cas Abao, também chamada de Grote Knip, na ilha caribenha Curaçao

Custo diário: R$ 183,00

Preço médio das passagens de ida e volta (a partir de São Paulo)R$ 2.124,01

Por que o destino está na lista, segundo o Quanto Custa Viajar: Uma das principais vantagens de Curaçao, em termos de custos, é que muitos hotéis trabalham com o sistema all inclusive, no qual a alimentação é incluída no preço da diária. Como o centro pode ser visitado a pé, os gastos praticamente se resumem à diária do hotel, que custa entre 250 e 300 reais. A viagem só fica mais cara se o viajante optar por alguns passeios, como mergulho, por exemplo. De qualquer forma, é um dos destinos mais acessíveis no Caribe. As companhias aéreas também costumam fazer promoções em baixa temporada, vendendo passagens por 1.200 reais ida e volta.

Cairo – Egito

A pirâmide de Khafre e a Grande Esfinge de Gizé, na cidade do Cairo, no Egito
A pirâmide de Khafre e a Grande Esfinge de Gizé, no platô de Gizé, na cidade do Cairo, no Egito

Custo diário: R$ 56,00

Preço médio das passagens de ida e volta (a partir de São Paulo): R$ 3.574,41

Por que o destino está na lista, segundo o Quanto Custa Viajar:  O tíquete avulso de metrô custa 39 centavos e a maioria das atrações, assim como o jantar e as diárias de albergues, saem por menos de 25 reais. A entrada na Pirâmide de Khafre, por exemplo, sai por 9,95 reais e a entrada no platô de Gizé, que inclui visitas a três pirâmides e sete tumbas custa 19,91 reais.

Montevidéu – Uruguai

Vista noturna de Montevidéu, no Uruguai
Vista noturna de Montevidéu, no Uruguai

Custo diário: R$ 94,00

Preço médio das passagens de ida e volta (a partir de São Paulo): R$ 961,82

Por que o destino está na lista, segundo o Quanto Custa Viajar: Montevidéu é uma cidade que tem muita história, uma arquitetura encantadora, ruas arborizadas e belas paisagens, portanto algumas das principais atrações turísticas não são pagas, o que já representa uma boa economia. Albergues ficam na faixa de 55 reais a diária e hotéis quatro estrelas têm diárias de 300 reais por casal. Também vale ressaltar que o preço da passagem é o segundo menor da lista.

Bogotá – Colômbia

Sobrados coloridos em La Candelaria, bairro histórico no centro de Bogotá
Sobrados coloridos em La Candelaria, bairro histórico no centro de Bogotá

Custo diário: R$ 56,00

Preço médio das passagens de ida e volta (a partir de São Paulo): R$ 1.426,12

Por que o destino está na lista, segundo o Quanto Custa Viajar: Bogotá se destaca pelo intenso movimento literário e por unir o moderno e o tradicional em seus costumes e na arquitetura. A hospedagem e as atrações na cidade são baratas, assim como a alimentação. É possível gastar 30 reais por diária nos albergues e jantar com 15 reais, sem precisar se restringir a lanches.

Cracóvia – Polônia

Praça do Mercado e a basílica de Santa Maria, em Cracóvia, na Polônia
Praça do Mercado e a basílica de Santa Maria, em Cracóvia, na Polônia

Custo diário: R$ 68,00

Preço médio das passagens de ida e volta (a partir de São Paulo)R$ 3.944,59

Por que o destino está na lista, segundo o Quanto Custa Viajar: Cracóvia é uma das opções de destino mais baratas do leste europeu. O custo de vida da cidade é bem baixo. De acordo com o Índice BigMac, da revista The Economist, o BigMac na Polônia sai por 2,48 dólares, enquanto nos Estados Unidos o sanduíche é vendido por 4,78 dólares e por 5,48 dólares no Brasil. Os gastos com alimentação, transporte e hospedagem são bem baixos e a maioria dos hotéis estrelados custa menos de 170 reais a diária.

Quito – Equador

Vista da cidade de Quito, com vulcão Cotopaxi ao fundo, no Equador
Vista da cidade de Quito, com o vulcão Cotopaxi ao fundo, no Equador

Custo diário: R$ 96,00

Preço médio das passagens de ida e volta (a partir de São Paulo): R$ 2.002,64

Por que o destino está na lista, segundo o Quanto Custa Viajar: O transporte público custa 75 centavos e as atrações saem por menos de 20 reais. A alimentação já não é tão barata, um jantar sai por 27 reais, mas os preços das acomodações são bem atrativos, as diárias em albergues saem por 30 reais, em média, e é possível encontrar apartamentos para alugar por 50 reais a diária.

*Conforme mencionado no início da matéria, apesar de o dólar ser a principal moeda usada no Equador, o custo baixo de Quito permite que a cidade seja considerada uma alternativa a outras que também usam o dólar, mas são mais caras.

Nova Délhi – Índia

A tumba do imperador mogol Humayun, em Nova Délhi, na Índia, que é patrimônio da humanidade
A tumba do imperador mogol Humayun, em Nova Délhi, na Índia, que é patrimônio da humanidade

Custo diário: R$ 70,00

Preço médio das passagens de ida e volta (a partir de São Paulo): R$ 4.005,28

Por que o destino está na lista, segundo o Quanto Custa Viajar: Em Délhi, as atrações turísticas custam menos de 15 reais, como a visita à Tumba de Humayun, que sai por 11,90 reais. Algumas opções de albergues custam menos de 20 reais a diária e mesmo quem busca uma estadia com mais conforto encontra preços acessíveis: alguns hotéis de luxo têm diárias de 110 reais.

Bali – Indonésia

O templo hindu Pura Ulu Danu Bratan, no lago Bratan de Bali, na Indonésia
O templo hindu Pura Ulu Danu Bratan, no lago Bratan de Bali, na Indonésia

Custo diário: R$ 88,00

Preço médio das passagens de ida e volta (a partir de São Paulo): R$ 4.399,73

Por que o destino está na lista, segundo o Quanto Custa Viajar: Bali tem baixo custo de alimentação e atrações turísticas belíssimas com preços convidativos, ou até mesmo gratuitas, já que as praias e as paisagens formadas pelas plantações de arroz são atrações à parte e não exigem ingressos. Também é possível encontrar hotéis de quatro e cinco estrelas por 130 reais a diária. São preços que compensam a passagem aérea mais cara.

São Petersburgo – Rússia

Rio Moika, em São Petersburgo, na Rússia
Rio Moika, em São Petersburgo, na Rússia

Custo diário: R$ 70,00

Preço médio das passagens de ida e volta (a partir de São Paulo)R$ 4.248,02

Por que o destino está na lista, segundo o Quanto Custa Viajar: São Petesburgo é uma cidade com alimentação barata – com jantares que custam menos de 20 reais – e as atrações turísticas, que são lindas, custam todas menos de 35 reais, sendo que a maioria fica em torno de 20 reais. A entrada no Museu Hermitage, por exemplo, que é um dos mais completos do mundo em arte ocidental, custa 24,48 reais. O transporte também é bem barato, um tíquete do metrô que inclui dez viagens sai por 18 reais.

Bangcoc – Tailândia

Templo Wat Arun, junto ao rio Chao Phraya, em Bangcoc, na Tailândia
Templo Wat Arun, junto ao rio Chao Phraya, em Bangcoc, na Tailândia

Custo diário: R$ 74,00

Preço médio das passagens de ida e volta (a partir de São Paulo)R$ 4.809,12

Por que o destino está na lista, segundo o Quanto Custa Viajar: O ônibus turístico de Bangcoc é barato, custa 63 reais e passa pelos principais pontos turísticos, e o quilômetro da tarifa de táxi sai por menos de 1 real. A alimentação também tem um bom preço, um jantar pode custar 20 reais. À exceção do principal templo, Wat Phra Kaew, os ingressos dos outros templos custam menos de 10 reais, como o do templo Wat Arun (foto). O preço da passagem aérea, no entanto, é o maior da lista, o que pode tornar a viagem inviável para quem não tem algumas boas milhas acumuladas.

Cartagena – Colômbia

Casas coloridas em rua de Cartagena, na Colômbia
Casas coloridas em rua de Cartagena, na Colômbia

Custo diário: R$ 74,00

Preço médio das passagens de ida e volta (a partir de São Paulo): R$ 1.863,53

Por que o destino está na lista, segundo o Quanto Custa Viajar: Os principais atrativos de Cartagena das ìndias são suas praias e a arquitetura, que podem ser apreciadas sem nenhum custo. Suas casas coloridas e a beleza natural levaram a cidade a ser considerada Patrimônio Mundial da Humanidade pela Unesco. As atrações turísticas pagas também não são caras, custam menos de 20 reais, e os tours para ilhas paradisíacas da região custam cerca de 70 reais. A hospedagem em hotéis cinco estrelas, frente ao mar, sai por 315 reais o casal, um ótimo preço.

Lima – Peru

Catedral de Lima, em Lima, no Peru
A Catedral de Lima, em Lima, no Peru, que guarda os restos mortais do espanhol Francisco Pizarro, que reinaugurou a cidade em 1535

Custo diário: R$ 80,00

Preço médio das passagens de ida e volta (a partir de São Paulo): R$ 1.517,15

Por que o destino está na lista, segundo o Quanto Custa Viajar: O jantar em Lima custa menos de 25 reais, em média, e as diárias em albergues saem por menos de 30 reais. Um apartamento no bairro de Miraflores, um dos mais badalados da cidade, com parques repletos de flores e diversas opções de bares e restaurantes, tem diária de 140 reais e acomoda quatro pessoas (35 reais por cabeça).

Mendoza – Argentina

Parque Provincial Aconcágua, em Mendoza, na Argentina
Parque Provincial Aconcágua, em Mendoza, na Argentina

Custo diário: R$ 84,00

Preço médio das passagens de ida e volta (a partir de São Paulo): R$ 1.365,43

Por que o destino está na lista, segundo o Quanto Custa Viajar: Uma das principais atrações de Mendoza, o Parque Provincial Aconcágua, tem entrada livre para qualquer visitante. Ele abriga o monte Aconcágua, que tem 6.962 metros e é conhecido como “teto das Américas” por ser o ponto mais alto do continente e do hemisfério ocidental. O preço médio do jantar é baixo, de 20 reais, e o bilhete de ônibus custa apenas 1,19 real. As diárias em albergues custam menos de 40 reais e a degustação de vinhos na Adega Pulenta Estate sai por  27,15 reais.

Istambul – Turquia

Mesquita Sultan Ahmet Camii, popularmente conhecida como Mesquita Azul, em Istambul, na Turquia
Mesquita Sultan Ahmet Camii, popularmente conhecida como Mesquita Azul, em Istambul, na Turquia

Custo diário: R$ 87,00

Preço médio das passagens de ida e volta (a partir de São Paulo): R$ 3.155,67

Por que o destino está na lista, segundo o Quanto Custa Viajar: Istambul é a única cidade do mundo dividida entre dois continentes, Europa e Ásia. Essa divisão entre o Oriente e o Ocidente se reflete em seus costumes e na arquitetura. Por um lado, a cidade é marcada pelas mesquitas, palácios e igrejas históricos; por outro, surpreende com ruas e restaurantes agitados e modernos. Apesar de a passagem aérea ser mais cara, as atrações saem por menos de 30 reais e a alimentação é barata, os jantares custam menos de 25 reais em média. A cidade também tem opções de albergues por menos de 30 reais a diária.

Fonte: exame.abril.com.br

Comentar via Facebook